Bulavet

Milhares de bulas de medicamentos veterinários

OTC 23% MC

M. CASSAB COMÉRCIO E INDÚSTRIA LTDA.

Classes
Aves, Suíno
Registro
8.342/02
Responsável Técnico
Denise H. B. Gregori - CRMV: SP 9127
Princípio(s) Ativo(s)

OXITETRACICLINA

Fórmula

Cada 100 g contém:

Oxitetraciclina base..........23,0 g

Excipiente q.s.p..............100,0 g

Indicações

Para aves: No controle das infecções causadas por microorganismos sensíveis à oxitetraciclina, tais como artrites e sinusites e aerossaculites causadas por Mycoplasma spp., infecções respiratórias causadas por Haemophillus spp., infecções gastrintestinais causadas por Streptococcus spp. Clostridium spp., infecções pneumoentéricas causadas por Salmonella spp., Streptococcus spp., E. coli e Pasteurella spp.

Para suínos: No controle das infecções causadas por microrganismos sensíveis à oxitetraciclina, tais como artrites causadas por Mycoplasma spp., infecções entero-hepáticas causadas por Clostridium spp. e infecções pneumoentéricas causadas por Salmonella spp., Streptococcus spp., E. coli e Pasteurella spp.

Dosagem

Frangos de corte: Como curativo, 2.200 g/tonelada de ração (506 ppm), durante 5 a 10 dias consecutivos.

Suínos: Como curativo, 2.200 g/tonelada de ração (506 ppm), durante 5 a 10 dias consecutivos. O tratamento curativo não deverá ser descontinuado antes de decorridas 48 horas do desaparecimento dos sintomas. Alterações nas doses acima, bem como o uso em outras patologias ou como profilático ficam a critério do Médico Veterinário.

Administração

Misturar à ração na proporção recomendada e utilizar dentro de 30 dias, em mistura homogênea, como única fonte de alimento.

Precauções

Contra-indicações e limitações de uso: Por serem potencialmente nefrotóxicas, especialmente quando administradas em altas doses, as tetraciclinas são contra-indicadas em casos de insuficiência renal.

Pessoas que apresentam alergia `a oxitetraciclina, devem evitar o contato direto com o produto.

Efeitos colaterais: Observar a duração máxima do tratamento para evitar efeitos colaterais ligados à fixação da droga ao cálcio, prejudicando assim, a calcificação óssea. Devido a capacidade que as tetraciclinas têm em ligar-se ao cálcio, pode provocar efeitos cardiovasculares (arritmias), além de deposição no tecido ósseo e dentes. Por causa destes últimos efeitos não se deve administrar as tetraciclinas em animais jovens ou em fase de crescimento ou mesmo em fêmeas prenhes uma vez que estes antibióticos atravessam a barreira placentária, podendo produzir deformações ósseas no feto.

Precauções que devem ser adotadas antes, durante e depois da administração do produto: Ao misturar o produto na ração, preparar antes uma pré-mistura em cerca de 10% da quantidade total, para depois incorporar a quantidade restante de ração. Durante o tratamento, ovos provenientes de aves tratadas poderão ter aproveitamento industrial, não devendo ser encaminhados para consumo. O produto não deve ser administrado aos animais que sejam alérgicos as oxitetraciclinas.

Interações medicamentosas:

As tetraciclinas tem ação quelante sobre cátions multivalentes, inativando-os e tem sua absorção gastrointestinal reduzida pela presença de preparações antiácidas, à base de ferro e caulim.

Período de carência:

Não abater suínos antes de decorridos 26 dias do último tratamento. Para aves não se requer carência.

Apresentação

Sacos de 10 kg, 20 kg e 25 kg.

Classe Terapêutica

ANTIMICROBIANOS GERAIS; ANTIFÚNGICOS E ANTIPROTOZOÁRIOS (COCCIDIOS, FLAGELADOS)

SAC
(11) 2162-7788