Bulavet

Milhares de bulas de medicamentos veterinários

NOBILIS® GUMBORO 228E

INTERVET DO BRASIL VETERINÁRIA LTDA

Classes
Aves
Registro
6923/99
Responsável Técnico
Dr. Leonardo B. R. Costa - CRMV: SP 15.790.
Princípio(s) Ativo(s)

VAC. DOENÇA DE GUMBORO (VER DOENÇA INFECCIOSA DA BURSA DE FABRÍCIUS)

Fórmula

Cada dose da vacina contém, no mínimo 10 2,0 DIOE 50% da cepa 228E (amostra intermediária) do vírus da doença de Gumboro. O liofilizado contém estabilizante e gentamicina.

Indicações

Para a vacinação de frangos de corte, futuras galinhas de postura e aves de reprodução portadoras de níveis moderados a altos de anticorpos maternos contra a doença de Gumboro.

A cepa vacinal 228E é uma cepa intermediária menos atenuada do vírus da doença de Gumboro. Como resultado, o vírus é capaz de se introduzir através da imunidade maternal num estágio mais precoce e se disseminará melhor no lote vacinado.

Dosagem
Administração

a) Instilação nasal e/ou ocular.

Reconstituir a vacina com uma solução salina fisiológica e administrá-la por meio de um conta-gotas. Instilar uma gota na fossa nasal ou no olho.

b) Administração pela água de bebida.

-O frasco deve ser aberto sob a água.
-Misturar a vacina e a água com um bastão limpo.
-Quando a vacina é dissolvida ela se torna bastante vulnerável e perderá sua atividade em poucas horas.

Precauções

Lavar e desinfetar todos os equipamentos depois da vacinação. Quaisquer restos da vacina e frascos deverão ser queimados ou desinfetados.

O uso concomitante com substâncias antimicrobianas e antiinflamatórios poderá interferir no deservolvimento e na manutenção da resposta imune após a vacinação.

Apresentação

Frascos de vidro contendo liofilizado correspondendo a 1000, 2500 e 5000 doses acondicionado em caixas contendo 10 unidades.

Classe Terapêutica

VACINAS, CORANTES E DILUENTES (BIOLÓGICOS)

SAC
0800 70 70 512