Bulavet

Milhares de bulas de medicamentos veterinários

Chick-N-Pox - Vacina viva contra a Bouba Aviária, Amostra Suave

ZOETIS INDÚSTRIA DE PRODUTOS VETERINÁRIOS LTDA

Classes
Aves
Registro
0.419 em 26/04/1977
Responsável Técnico
Renato Beneduzzi Ferreira - CRMV: SP Nº 1.695
Princípio(s) Ativo(s)

VAC. BOUBA AVIÁRIA

Fórmula

Produzida em cultivo celular de fibroblasto de embrião de galinha SPF.

Indicações

Prevenção da Bouba Aviária em galinhas e perus.

Dosagem

Administrar dose de 0,2 mL.

Esquema de Vacinação Geral:

Vacinar no 1º dia de idade, no incubatório.

Recomenda-se a revacinação de aves reprodutoras e poedeiras comerciais, entre 8 e 10 semanas de idade, especialmente em regiões endêmicas ou durante os períodos mais quentes do ano, quando a prevalência de surtos é maior.

Administração

Administração por Via Subcutânea:

Usar a vacina de Bouba Aviária em associação com a vacinação contra a Doença de Marek (compulsória). Utilizar somente os diluentes apropriados que acompanham as vacinas de Marek.

O diluente deve ser armazenado à temperatura entre 21 o C e 27 o C.

Usar 200 mL de diluente para cada 1.000 doses de vacina.


_ Preparar apenas um frasco de vacina por vez, conforme segue: _

Remover o lacre de alumínio e a tampa de borracha do frasco de vacina.

Transferir 2 mL do diluente para o frasco de vacina.

Recolocar a tampa de borracha e homogeneizar, agitando suavemente até a completa dissolução.

Usar imediatamente após a reconstituição.

Administrar a dose de 0,2 mL na região dorsal do pescoço, através de máquinas vacinadoras semi-automáticas.

Durante o processo de vacinação, trocar frequentemente as agulhas.

Recomenda-se o uso de agulhas 25 x 8 (para vacinação manual com seringa, utilizar agulhas 10 x 8).

Assegurar a implantação de um programa preventivo de manutenção dos equipamentos, visando garantir a perfeita calibração do volume da dose, pressão de trabalho e profundidade da agulha, evitando assim eventuais falhas no processo de vacinação.


Punção na membrana da asa:

Conter a ave, posicionando horizontalmente uma das asas.

Introduzir o estilete no frasco de vacina previamente reconstituída com diluente específico, mantendo-o na posição vertical.

Certificar-se que ambas agulhas estejam umedecidas.

Puncionar a membrana da asa, transfixando-a de cima para baixo, evitando atingir vasos sanguíneos, ossos, penas e músculos.

A vacinação se completa quando as fendas das agulhas ultrapassam a face inferior da membrana da asa.

Precauções

Conservar sob refrigeração entre 2 o C e 8 o C, até o momento de usar.

Não expor a vacina ao calor ou aos raios solares.

Manter longe do alcance de crianças e animais domésticos.

Vacinar somente aves sadias.

Uma vez aberto os recipientes (vacinas e diluentes), usar todo o conteúdo.

Após o uso, incinerar o conteúdo não utilizado e as embalagens vazias.

A vacina produz uma reação tecidual branda ("pega"), evidenciável à palpação de 3 a 5 dias após a administração. A reação pós-vacinal consiste na formação de pequeno nódulo no local da aplicação.

Utilizar somente o diluente fornecido pelo fabricante desta vacina, visto que todas as provas de controle de qualidade foram realizadas com o diluente próprio. Mantenha um registro das vacinas e diluentes utilizados.

Venda sob prescrição e aplicação sob orientação do Médico Veterinário.

Apresentação

Caixas contendo 10 frascos de 1.000 doses, 1.500 doses, 2.000 doses, 2.500 doses e 3.000 doses.

Classe Terapêutica

VACINAS, CORANTES E DILUENTES (BIOLÓGICOS)

SAC
0800 011 1919