Bulavet

Milhares de bulas de medicamentos veterinários

New Vac B1 - Vacina viva liofilizada contra a Doença de Newcastle

ZOETIS INDÚSTRIA DE PRODUTOS VETERINÁRIOS LTDA

Classes
Aves
Registro
323 em 27/10/1976
Responsável Técnico
Renato Beneduzzi Ferreira - CRMV: SP Nº 1.695
Princípio(s) Ativo(s)

VAC. DOENÇA DE NEWCASTLE

Fórmula

Cada dose do produto contém suspensão do vírus atenuado da Doença de Newcastle, tipo B1, amostra B1, contendo pelo menos 10 5,5 DIE 50 .

Indicações

Prevenção da Doença de Newcastle em galinhas e perus.

Informações: A vacina é destinada a estimular a formação de imunidade ativa contra a Doença de Newcastle. Entretanto, a resposta à vacinação varia de ave para ave. A reação imunológica pode ser influenciada por fatores hereditários, infecções subclínicas, condições de manejo, uso concomitante de drogas, estresse, entre outros. O sucesso da vacinação também depende da correta estocagem e administração do produto.

Dosagem

Utilizar a vacina na proporção de uma dose para cada ave.

Esquema geral de vacinação:

Reprodutoras leves e pesadas e aves de postura comercial:

Fazer a primo-vacinação entre 1 e 7 dias de idade.

Revacinar ao redor de 4 semanas de idade. Aplicar dose(s) de reforço durante o período de recria das aves, preparando a ave para receber a vacina inativada e revacinar antes da entrada na fase de produção de ovos. Em granjas com histórico da enfermidade, o reforço da vacinação durante o período de produção

pode ser necessário. Nestes casos, respeitar o intervalo mínimo de 8-10 semanas entre as doses.

Programas de vacinação alternativos podem ser empregados, mediante orientação de Médico Veterinário especializado em Avicultura.

Frangos de corte:

Aplicar preferencialmente entre 1 e 7 dias de idade. Revacinar ao redor de 21 dias de idade.

Administração

New Vac-B1 pode ser administrada a partir de 1 (um) dia de idade por pulverização (spray), na água de bebida ou por via nasal/ocular.

Pulverização no incubatório:

A vacinação deverá ser feita preferencialmente com equipamento automático de spray (gabinete). Usar diluente apropriado de 200 mL (Aerovac). Usar gotículas de diâmetro de 100 - 150 μm.

  1. Remover a cápsula de alumínio dos frascos de vacina e do diluente.

  2. Retirar as rolhas de ambos e adicionar diluente até a metade do frasco de vacina.

  3. Recolocar a rolha de borracha no frasco de vacina e agitar até a dissolução total.

  4. Transferir todo o conteúdo da vacina assim reconstituída para o frasco de diluente.

  5. Fechar e agitar novamente.

  6. Transferir a mistura para o recipiente do pulverizador e aplicar diretamente sobre as aves, mantendo uma distância de aplicação de 50 cm, aproximadamente.

Pulverização no galpão:

Durante a aplicação por spray, o operador deve proteger os olhos, nariz e boca através do uso de equipamentos de proteção individual (óculos e máscara ou protetor facial). Em dias quentes, vacinar as aves logo pela manhã ou ao entardecer.

  1. Preparar a vacina conforme procedimentos anteriores (itens de 1 a 5).

  2. Aplicar a vacina com pulverizador calibrado para gotículas de aproximadamente 50 a 100 μm.

  3. Desligar a ventilação e manter o ambiente fechado durante a vacinação e após 20 minutos.

  4. Após a vacinação, manter as cortinas fechadas e as luzes acesas por 10 minutos.

Administração na água de bebida:

  1. Determinar o volume estimado de consumo de água do lote a ser vacinado por um período de aproximadamente 2 horas. A quantidade de solução vacinal a ser preparada varia em função da idade das aves e das condições climáticas. Entretanto, como referência, observar a tabela abaixo:

Idade 1-4 semanas: 1.000 doses (7-10 Litros) / 2.000 doses (12-20 Litros) / 5.000 doses (35-50 Litros)

Idade 4-8 semanas: 1.000 doses (20 Litros) / 2.000 doses (40 Litros) / 5.000 doses (100 Litros)

Idade + de 8 semanas: 1.000 doses (40 Litros) / 2.000 doses (80 Litros) / 5.000 doses (200 Litros)

  1. Suspender o uso de medicamento e desinfetantes na água de bebida 24 horas antes e 24 horas depois da vacinação. Cortar o fornecimento geral da água de 1 a 2 horas antes da administração da vacina, com o intuito de provocar sede nas aves e estimular o consumo da solução vacinal.

  2. Limpar o tanque ou caixa d’água e os bebedouros utilizando água limpa e sem desinfetantes. Enxaguar e drenar completamente as tubulações.

  3. Medir o volume necessário de água em um reservatório limpo, adicionar o leite em pó desnatado (2 a 2,5 gramas por litro) e homogeneizar bem. Se for o caso, adicionar corante específico para controle de eficiência do método de vacinação ou indicação de vazamentos.

  4. Reconstituir o número necessário de doses, abrindo o número correspondente de frascos de vacina e adicionar água limpa, fresca e não clorada até a metade dos mesmos. A água deve estar isenta de desinfetantes, detergentes, cloro, ferro, nitratos, etc.

  5. Fechar os frascos e agitar até a dissolução total do produto e transferir o conteúdo dos mesmos para o tanque ou reservatório.

  6. Distribuir a vacina assim preparada em bebedouros não metálicos, previamente limpos e secos, e em número suficiente para que pelo menos dois terços das aves possam beber ao mesmo tempo. Não expor os bebedouros com a vacina à luz direta do sol.


Administração via óculo-nasal:

  1. Remover os selos de alumínio dos frascos da vacina e do diluente.

  2. Retirar as rolhas de borracha de ambos e adicionar diluente até a metade do frasco de vacina.

  3. Recolocar a rolha de borracha no frasco de vacina e agitar até a dissolução total.

  4. Transferir todo o conteúdo da vacina assim reconstituída para o frasco do diluente.

  5. Fechar e agitar novamente.

  6. Retirar a rolha de borracha e colocar o “aplicador conta-gotas”.

  7. Aplicar conforme segue:

Via nasal: Colocar um dedo sobre uma das fossas nasais da ave e instilar uma gota de vacina na outra. A vacinação completa-se quando a ave aspira a gota vacinal. Não soltar a ave antes que isso ocorra.

Via ocular: Conter a ave de maneira que o olho direito fique voltado para cima, e depositar uma gota da solução vacinal sobre o mesmo.

Precauções

Manter a vacina e os materiais usados no preparo e administração do produto fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Não vacinar aves doentes ou parasitadas.

Não fracionar a dose recomendada.

Administrar a vacina dentro de no máximo 2 horas após a reconstituição.

Uma vez aberto o frasco, usar todo o conteúdo.

Após o uso, incinerar os frascos e eventuais sobras.

Validade do produto: 24 meses após a data de fabricação.

Conservar à temperatura entre 2 o C e 8 o C.

Venda sob prescrição e aplicação sob orientação do Médico Veterinário.

Efeitos Colaterais:

Alguns dias após a administração da vacina, reações respiratórias podem ser observadas. Estes sintomas são, geralmente, transitórios. Técnicas impróprias de vacinação, condições ambientais inadequadas, doenças intercorrentes ou outros fatores podem, no entanto, contribuir para a exacerbação destas reações.

Apresentação

Caixas com 10 frascos de 100, 500, 1.000, 2.000 e 5.000 doses.

Classe Terapêutica

VACINAS, CORANTES E DILUENTES (BIOLÓGICOS)

SAC
0800 011 1919